Os malefícios de dietas muito restritivas

Data da postagem: 31 de março de 2021

As dietas não são apenas úteis para a perda de peso. Elas são importantes, também, para a manutenção da saúde em geral, inclusive para ganho de peso, quando necessário. Não é raro nos depararmos com casos de pessoas que perderam uma quantidade grande de peso com dietas muito restritivas. Isso faz com que as pessoas coloquem muitas expectativas sobre esses tipos de dieta, como se fosse a solução definitiva para sua saúde e corpo.

No entanto, uma mudança brusca e significativa nos hábitos alimentares pode ser ainda mais prejudicial. Sendo assim, listamos alguns malefícios de dietas muito restritivas.

Carência nutricional

Um dos contras das dietas muito restritivas é que, normalmente, elas não são saudáveis. As dietas líquidas, das papinhas de bebê e das frutas, por exemplo, sugerem que a pessoa só se alimente disso. As dietas zero sugerem que a pessoa fique períodos do dia sem se alimentar. A perda de peso vem, mas às custas da carência nutricional.

Perda muscular

Observa-se, na maioria dos casos de dietas muito restritivas, que a perda de peso é decorrente da perda de massa muscular e de água, e não de gordura. Isso aumenta a flacidez corporal, e faz com que o corpo apresente uma grande falta de nutrientes, o que pode comprometer a saúde.

Efeitos colaterais

Quem adere a essas dietas muito restritivas tende a apresentar queda de cabelo, unhas frágeis e pele ressecada. Outros problemas comuns são a insônia, irritabilidade, cansaço, dores de cabeça, desmaios, tontura, alterações no ciclo menstrual e anemia.

A redução drástica de calorias também dá margem para o aparecimento de problemas como: gota, queda da pressão arterial e da frequência cardíaca, desenvolvimento de cálculo biliar e de doenças cardiovasculares.

Resultado a curto prazo

Especialistas afirmam que as dietas muito restritivas normalmente duram pouco. Isso porque a monotonia alimentar faz com que as pessoas enjoem rápido dos alimentos e desistam. Também podem causar uma espécie de efeito rebote, levando a pessoa a apresentar hábitos alimentares compulsivos ou transtornos alimentares, como é o caso da anorexia e bulimia.

É comum, ainda, que a mudança radical seja associada a um desprazer, fazendo a pessoa voltar aos velhos hábitos exagerando. Portanto, o mais recomendado não é que a pessoa deixe de comer completamente o que gosta. É mais eficiente para a manutenção do peso que ela apenas diminua a quantidade e a frequência.

Como a suplementação pode ajudar

Alguns suplementos ajudam a aumentar a sensação de saciedade e inibir a fome, o que ajuda a ter uma dieta equilibrada e perder peso do jeito certo. Alguns deles são o Psyllium, o Max Leve e o Nutry Redux.

Ao alinhar a alimentação saudável à suplementação correta e à prática de exercícios físicos, a perda de peso vai ser muito mais válida do que se você somente limitar rigidamente sua alimentação.

Categorias: , , , ,