O sono inadequado pode estar por trás dos seus problemas de saúde

Data da postagem: 25 de novembro de 2020

A ciência já provou que entre os fatores que mais influenciam na manutenção da saúde, o sono é um dos principais. Da mesma forma, o sono inadequado pode estar por trás dos seus problemas de saúde, ou melhor, a falta dele.

Algumas das consequências imediatas de um sono inadequado no dia a dia são: irritação, falta de energia e instabilidade emocional. Por outro lado, um sono de 6 a 8 horas (dependendo do metabolismo de cada um) é capaz de revigorar o corpo e melhorar diversas funções do organismo. A seguir, conheça os principais benefícios de um sono adequado:

Evita a hipertensão:

Os níveis de pressão arterial são favorecidos com o sono profundo. Por outro lado, quando há dificuldade para dormir, o corpo não sai do estado de alerta, o que eleva a pressão sanguínea. A hipertensão pode surgir como reação do corpo a essa constante alteração da pressão.

Favorece a memória

Pessoas que dormem adequadamente, um sono profundo e sem interrupções, têm mais facilidade, no dia a dia, para reter informações. Isso acontece porque a síntese das proteínas responsáveis por fortalecer a memória e o aprendizado é feita durante o sono.

Regula a diabetes

Pessoas com diabetes precisam ser mais cautelosas em relação ao sono. Isso porque o sono inadequado tende a elevar a resistência insulínica. Também é durante o sono que os índices glicêmicos se estabilizam, do contrário, o cenário é favorável ao desenvolvimento da diabetes tipo 2. O sono ajuda, portanto, a controlar a doença.

Impede o desenvolvimento de doenças no coração

Há diversas pesquisas que associam a incidência de problemas cardiovasculares com os hábitos de sono inadequados. Isso inclui o AVC, derrames, colesterol alto e ataque cardíaco. Isso porque as substâncias químicas e hormônios ficam desequilibrados em pessoas com o sono inadequado. Por outro lado, um bom sono evita tais disfunções.

Diminui a incidência de depressão

Pessoas que dormem a quantidade recomendada por dia, entre 6 e 8 horas e menos de 9 horas (que vai depender do organismo de cada pessoa), tem menos chance de ter depressão. O motivo é simples: elas têm mais qualidade de vida do que as que dormem pouco.

Melhora o desempenho físico

Na medida em que o hormônio GH é sintetizado durante o sono, ele mantém o tônus muscular e evita o acúmulo de gordura. Em crianças, esse hormônio ajuda no crescimento. Tudo isso traz benefícios para o desempenho físico. Mas o corpo só produz essa substância após 30 minutos de sono profundo.

Previne o sobrepeso/obesidade

A leptina é um hormônio responsável pela saciedade e é produzido durante o sono. Logo, quem dorme menos, tem menos sintetização desse hormônio e sente mais vontade de comer. Ao ingerir mais calorias, o resultado é o aumento de peso. Além disso, quem dorme pouco produz um hormônio associado à sensação de fome, a grelina, que também interfere no gasto de energia. Isso pode favorecer um quadro de obesidade.

Como a suplementação pode ajudar?

Primeiramente, uma boa suplementação pode ajudar a regular o sono, como o Triptofano com Vitamina B6 faz. Pode, ainda, repor a deficiência de componentes que são comprometidos pelo mau sono. Existem, por exemplo, suplementos que ajudam a regular a pressão arterial, diminuir riscos de doenças cardiovasculares, regular a diabetes, favorecer a memória, diminuir a incidência de depressão, melhorar o desempenho físico e prevenir a obesidade. Conheça os suplementos da Nutrye clicando aqui.

Categorias: , ,